kaedevolta.jpg

Importância da Sustentabilidade na Indústria Cosmética


Falando sobre sustentabilidade a produção de cosméticos convencionais é preocupante pois a produção destes utiliza Poluentes Orgânicos Persistentes. Segundo a professora Profª Dra. Rosalinda Carmela Montone da universidade de São Paulo, POP são compostos sintéticos resistentes à degradação e altamente estáveis e, portanto muito persistentes no ambiente. São tóxicos e apresentam grande capacidade para a bioacumulaçao em organismos vivos. Também pode ocorrer a biomagnificação desses poluentes, ou seja, apresentam acúmulo progressivo ao longo da teia alimentar.

Atualmente, as indústrias cosméticas têm aumentado o uso de compostos com ação conservante, surfactante, fragrâncias, corantes, etc. na formulação de produtos cosméticos. Tais substâncias potencializam a qualidade, propriedade e prazo de validade dos cosméticos, mas, por outro lado, muitas dessas substâncias são tóxicas para o corpo humano, apresentando riscos à saúde que variam de uma reação simples de hipersensibilidade leve a um processo anafilático ou até uma intoxicação letal. Assim, o uso indiscriminado de cosméticos pode se apresentar como uma questão emergente de saúde pública. (revista analytica) As vezes um simples banho pode ser nocivo, dependendo da escolha do sabonete líquido ou do xampu, pois o efeito macio e sedoso é garantido, mas na verdade estamos envolvendo os cabelos de plástico e, quando enxaguamos a cabeça, ainda levamos esse plástico para os esgotos. É muito grave porque além de poluirmos mais o planeta a cada banho, ainda colocamos poluentes no nosso próprio corpo.

Outro grande dano causado pela indústria cosmética é o volume de resíduos plásticos. Cerca de 12,2 milhões de toneladas de resíduos plásticos chegam aos oceanos todos os anos. Das microesferas presentes em sabonetes e cremes esfoliantes a cartuchos e embalagens, que acabam sendo descartadas sem cuidado e contribuem para o problema do lixo nas cidades, gerado também pelo consumismo exagerado que permeia a indústria cosmética pois existe um produto diferente para cada parte do corpo, num estímulo permanente a comprar cada vez mais. O uso em excesso de plástico, em geral, é um grande problema. Esse material demora, em média, 400 anos para se decompor e isso significa que todo o plástico já produzido no mundo ainda existe uma vez que a sua invenção se deu há pouco mais de 100 anos. Para minimizar estes efeitos sobre o planeta e sobre à biodiversidade a sustentabilidade se faz extremamente necessária. Para reverter esse cenário e atender às demandas do consumidor cada vez mais consciente, empresas cosméticas de todos os tamanhos estão revendo seus processos, considerando todos os possíveis impactos associados aos ciclos de vida de seus produtos, desde a fabricação até o destino final dos materiais após o consumo. A boa notícia é que o crescimento de marcas verdes nesse segmento mostra uma forte tendência de mudança. Além do menor impacto ambiental, preocupação com a proteção das florestas e de todo tipo de vida, consumidores buscam produtos mais saudáveis, com matérias primas naturais, biodegradáveis, redução de embalagens como exemplo embalagens em refil, embalagens biodegradáveis, shampoos sólidos naturais que geram economia de 90% de água em relação a fabricação de shampoo líquido e reduz embalagem. Produtos multifuncionais, como cosméticos sólidos que podem servir como hidratante para os cabelo e corpo. Ou shamponete natural para cabelo e corpo.

Dessa forma, surgem os cosméticos sustentáveis que são aqueles que foram desenvolvidos levando em consideração todos os impactos de seu ciclo de vida, optando-se assim por alternativas que minimizem tais impactos. Além de possuírem a característica eco-friendly (amigável ao meio ambiente) podem dispor de atributos como Cruelty Free (não testado em animais) e Paraben Free (não contém Parabeno, ingrediente cancerígeno). "

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo